Rome – Itinerary for 3 Days in the Eternal City

ENG

Rome is known as the Eternal City and many of us have this European capital on our list to visit.

It was for a long time the capital of the empire and of the world.

Disclaimer: I use affiliate links here, which means that if you buy something through my affiliate links, I receive commission at no additional cost to you! My views and opinions are never influenced by that! I only recommend products and services that I use! Read my disclosure for more information.

We all have a reason (or more) for wanting to go to Rome.

Whether it’s for the cultural offerings and the diversity of historical places to visit, the art, the gastronomy, the city’s own romanticism, or just because it’s part of our imagination.

Although the city is relatively small, easy to explore, and has the main points of interest fairly concentrated in the center, the touristy attractions are immense and can make you feel overwhelmed with so much information.

Creating a 3-day itinerary in Rome that includes as many activities as possible is not an easy task, and obviously it is necessary to choose some things over others.

So it’s convenient to take a more or less structured itinerary, with a realistic perspective of the city.

That way, at the end of the trip, you won’t feel frustrated for not having seen everything you set out to see.

Sunset in Rome – view over Tibre River

And it is necessary to be aware of a very important factor: it is essential to buy tickets online for some touristy sights.

But hang in there, I’ll explain everything in detail later!

The itinerary shared here reflects only what I proposed myself, on a recent visit to the city to celebrate my birthday on a extended weekend.

I believe it will certainly serve as a suggestion for you to be able to organize your trip.

What is described and suggested here is the result of a combination of factors such as the time I had available, my personal tastes, and my aversion to crowds.

And I never even dreamed how hard it is to stay away from crowds in Rome!

Through here you will have access to the guide I created that includes: transportation, best areas for accommodation, suggestions for restaurants, places to visit, among other spectacular tips.

So be sure to read the article until the end.

But let’s start at the beginning and structure the ideas! First of all, you have to get to Rome.

How to get to Rome

Arriving at a destination for the first time, can represent for many a first impact of disorientation.

The main airlines use Fiumicino airport, the Italian capital’s main air base, about 35 km from the city center.

The flights of low-cost airlines, such as Ryanair and Wizzair, are routed to Ciampino airport, about 20 km from the center of the capital.

To get from the airports to the center of Rome, there are several options and these depend on where they arrive.

The prices of each of the transportation options also vary.

Fiumicino

You can choose between special bus like the Terravision buses or train, the “Special Train Leonardo Express”.

The “Leonardo Express” train departs from the airport station every 30 minutes and stops at Termini Train Station, without any intermediate stop.

In the case of the Terravision bus, the timetables are variable and can be found on the company’s website. The trip is also direct to Termini Station.

Ciampino

In this case, for going on Ryanair, the arrival was made at Ciampino airport and the option was the Terravision bus.

The tickets were purchased online through the GetYourGuide platform and the whole process was very simple.

After arrival you just need to go to bus stop 1, outside the airport, show your electronic voucher and get on the bus.

This bus takes you directly from the airport to Termini, in the city center, without stops and the trip takes about 30 minutes.

The advantage of this option is that if for some reason you are not able to catch the bus at the time designated on your ticket, it does not lose validity and you can take the next one.

The buses are punctual and the quality of service/price ratio is excellent.

Tip: Terravision cost on GetYourGuide website: 6,00€ for each trip section (you can buy round trip on the site)

There is also the option of taking the bus to the Ciampino train station and then taking the train there to Rome-Termini, which leaves every 15 minutes, but obviously this option takes longer.

Accommodation in Rome

As in any other European capital, the supply of lodging is huge and quite varied.

Staying in Rome is not exactly cheap and the vast majority of accommodations do not include breakfast in the price.

The choice will depend on what each one is willing to spend, but you should pay attention to the location for several factors.

First of all, keep in mind that you will be walking most of the way and that the closer you are to the center, the more you can make the most of your trip.

Then pay attention to safety. Rome is a very safe city, but, as anywhere in the world, there are “less friendly” areas.

Although accommodations in the Termini station area are more attractive because they are cheaper, this is not exactly safe, especially at night.

Consider investing a little more and staying in tourist areas, such as :

The area around the Pantheon, the area near the Colosseum, the Trevi Fountain area, or even the Trastevere neighborhood, which despite being on the other side of the river, is within walking distance of everything.

Booking.com

Day 1 – Ancient Rome

The morning of the first day of the trip was destined to visit one of the most iconic monuments in the world, the Colosseum, and also the Roman Forum and the Palatine Hill.

Trevi Fountain and Sciarra Gallery

But first, and since the lodging was next to the Trevi Fountain, the first activity was reserved to see it very early, with as few people as possible.

Early morning in the Trevi Fountain

As soon as you arrive at the fountain you feel the grandeur of the fountain, combined with the romanticism of the place.

It is inevitable to get excited at the sight of one of the icons of the Italian capital.

It is also inevitable to throw the coin. They say it brings good luck, they say it makes you go back to Rome. Superstition or not, when in doubt, throw a coin!

Tip: when in Rome, wake up very early to find the city still sleeping, which is like saying, without hordes of tourists!

Then, just a few meters away, we went to the Sciarra Gallery, a Nouveau art jewel in the center of the city.

A gallery in the atrium of a building, with magnificent frescoes and the advantage of being free.

Perspective of the gallery

And in the meantime, it was time to wind up the shoes to go to the Colosseum.

Tip: Be sure to climb the hill on the side of the Colosseum. From there you have a fabulous view of it and can take spectacular pictures without crowds running over each other, which doesn’t happen inside.

Colosseum, Roman Forum and Palatine Hill
View of the Pantheon from the hill across the road

Knowing in advance that the lines to get in are always huge and that the waiting time can be long, I bought the tickets for the priority entrance, on the GetYourGuide website.

The ticket allows entrance to the Colosseum in an area defined as priority, without queues or delays, and gives access not only to the monument, but also to the Roman Forum and the Palatine Hill, and you can even download a free map of Imperial Rome.

In essence, it is a combined package of several tourist attractions, which allows you to move between them without complications.

You should just go to the meeting point 30 minutes before your reservation and then just go in and enjoy the monumental work.

Roman Forum and Palatine Hill

Reserve a good 2-3 hours to see the whole complex – Colosseum, Roman Forum and Palatine Hill.

After the intense journey through Ancient Rome, it was time to head back to the city center and recharge our batteries.

Lunch followed at a restaurant recommended by friends, Emma, where the Cacio e Pepe pasta is to be eaten and wept for more.

The pizzas are also delicious, simple and thin, but wonderful!

Location Emma – Via del Monte della Farina, 28, 00186 Rome RM, Italy

On the way to Piazza Navona!

Piazza Navona

Heading to Rome’s most emblematic square, a stop at the majestic Sant’Andrea della Valle Church is a must.

Location Sant’Andrea della Valle – Corso Vittorio Emanuele II, 00186 Roma RM, Itália

The imposing dome painted with frescoes and the baroque architecture make this church a unique work to visit.

To arrive at Navona Square is to enter a history book. A book full of life, loaded with people amazed by the scenery around them.

Take a walk on Piazza Navona

There you can enjoy the public space, take pictures to remember later and contemplate a masterpiece of urban design.

To end the (literally) monumental day, the Pantheon followed.

Pantheon

It was, without a doubt, my favorite! Nobody is indifferent to the Pantheon.

The line to enter was not long and, as such, the “entrance” was necessary, not only in the figurative sense, but also in the literal sense.

Piazza della Rotonda – Pantheon

That pediment is impressive, the columns majestic, but it is inside that we are jaw-dropping. It seems almost impossible how that dome has remained there for such a long time.

The Pantheon is almost 2000 years old and it is still there, as if for eternity.

So, what do you do to end a spectacular day? You go and eat what is considered the best ice cream in Italy.

These are opinions, and in this thing of ice cream, opinions are diverse and controversial.

Don’t be impressed by the line outside Giolitti’s.

The service is fast and very efficient, the only difficulty is really choosing the flavor of the ice cream you want to eat!

Location – Giolitti – Via degli Uffici del Vicario, 40, 00186 Roma RM, Itália

Day 2 – The Vatican and Trastevere

Waking up early is always the motto! Waking up early is mandatory to avoid the lines in the Vatican!

First of all I must clarify that I only visited St. Peter’s Basilica and that I didn’t go to the Vatican Museum, so I can’t comment on the latter.

Visiting the Vatican Museum means spending many hours and that was not what I wanted to do.

As I said at the beginning of the article: choosing some things over others.

It was my birthday, I didn’t feel like being cooped up with crowds!

The Vatican

It is necessary to cross the Tiber River to reach the Vatican. On the way, lit by the first rays of the morning, you can see the Castel Sant’Angelo.

Sant’Angelo Castel and Tibre River

Rome has a special light in the morning, so stopping at the bridges to admire the beauty of the river while walking to the Vatican is a must.

Entering the Vatican, is entering a State within a city, which in turn is the capital of another country, which we have just “left”.

It’s a funny feeling, peculiar to say the least.

Arriving at St. Peter’s Square and seeing the Basilica in front of us is indeed impacting.

That oval square surrounded by columns gives us the sensation of being received in a huge embrace of architecture, of faith, of grandeur, of imposing.

St. Peter’s Square and St. Peter’s Basilica

St. Peter’s Basilica is of an almost indescribable monumentality, both outside and inside.

Inside, you will find emblematic works by artists such as Michelangelo.

You can climb to the dome of the Basilica by stairs or by elevator. Both options are paid, the price varies depending on the choice. The stairs are endless!

Keep in mind that visiting the Vatican Museums will take you an entire morning or afternoon, so if you decide to visit, organize your time well.

Tip: Visit the Basilica before 9am, after that the line is gigantic to the point of going around the whole square and it will take hours to get in.

After the “monumentality bath” in the Vatican, the goal was to continue to Trastevere.

The option was not to go down to the river and do the common route, but to go up the hill to the Belvedere del Gianicolo.

Gianicolo Belvedere

It is the viewpoint from which you can enjoy one of the most fantastic views of the historic center of Rome.

Since it is on top of the highest hill in Rome, it gives you a wide view of the city.

View over Rome

From there you have the feeling that you can see the whole of Rome.

The unobstructed view is complemented by the peaceful atmosphere.

It was the viewpoint I liked the most.

Location – via Garibaldi, Salita di Sant’Onofrio, 00165 Rome RM, Italy

Tip: try to go around noon. Since 1904, under the Belvedere del Gianicolo, at 12 o’clock sharp, three soldiers carry a cannon and fire a shot. It is intended to set all the clocks in the city right.

Trastevere

We arrived in Trastevere, my favorite place in Rome.

In this neighborhood you can feel the soul of the city. No large buildings, no opulence, no luxuries. But with charisma and personality!

Walking on Trastevere

The reminiscences of the old quarter are still very present, in the cobbled and zigzagged streets, in a disorganized urban mesh that takes us back to medieval times.

The best thing you can do in Trastevere is to get lost in the streets. Enjoy the alleys, the alleyways, and the traditional architecture.

Get lost in the squares and the ochre colors of the houses.

Delight in each facade covered with vines, which compete with the wooden shutters for shade.

Trastevere alleys

Marvel at the smell of food that wafts from the door of every restaurant.

This is the Rome of my imagination.

This was the neighborhood chosen for lunch. And the choice fell on Casetta di Trastevere.

The pasta is phenomenal, the tiramisu is heavenly, and the service is spectacularly friendly.

Location Casetta di Trastevere – P.za de’ Renzi, 31/a, 00153 Rome RM, Italy

Back to the West Bank of the Tiber

As you leave Trastevere towards the west bank of the Tiber, pass the Tiberina Island and head towards the Jewish Ghetto.

To visit the oldest Jewish Ghetto in Europe, is to immerse yourself in the history of the city and the world.

Jewish Ghetto

The Ghetto came into being in 1555 when Pope Paul IV issued a bull ordering the creation of a ghetto for the Jewish citizens of Rome.

The area was therefore born as a place of segregation, but today it is one of the liveliest areas of the city.

It is one of Rome’s most emblematic neighborhoods.

Then followed the Campo di Fiori, where a popular street market is located, whose main purpose is the sale of vegetables and fruit products from the region.

And to end the day, of course, another gelato!

Eat as many gelato as you can

This time the choice was for the Frigidarium. And it’s hard to choose where to eat ice cream in Rome!

The options are endless, so I followed some tips that I carried “in my bag”.

In this ice cream shop you will find vegan and totally handmade ice creams. SO-NICE!

Location Frigidarium – Via del Governo Vecchio, 112, 00186 Rome RM, Italy

Day 3 – Iconic squares and gardens

Of course, the last day had to be dedicated to the northernmost part of the tourist area of Rome.

We could already see the end of the trip and there was still a lot to see and do in a city that never runs out of history and beauty.

The Spanish Steps and Plaza de España

If only for its presence as a backdrop in fashion shows, movies, or advertisements, we have all heard of Rome’s most famous staircase.

Spanish Steps to Trinità dei Monti

The iconic stairs connect the Spanish Steps to Trinità dei Monti Square, where the church of the same name is located.

These days, you are not allowed to sit on the steps and watch life go by, unless you want the police whistling (literally) in your ears.

Tip: arrive before 10am to avoid the crowds and get some nice pictures.

And since there’s nothing wrong with eating tiramisu in the middle of the morning (or any time of day), stop by the best of the best, Pompi Tiramisu.

Strawberry tiramisu

The flavors are so varied that the difficulty will be to choose. If you don’t like to get out of your comfort zone, you can always go for the traditional one.

I chose the strawberry one and it was wonderful!

Location Pompi Tiramisu – Via della Croce, 88, 00187 Rome RM, Italy

Piazza del Popolo

It is, in literal translation, the people’s square.

This is where the most important and structuring avenue of the city ends (or begins, depending on your perspective), the Via del Corso.

Tip: Rome doesn’t have shopping centers, so if you’re a fan of shopping and want to stretch your wallet, Via del Corso is where you’ll find all the stores.

View over the city

For those who like urban design, it is easy to understand that the square acts as a hub for the city’s main road network structure.

The imposing oval square has the oldest obelisk in Rome at its center.

Climb the hill just beyond and head for the next stop.

Villa Borghese Gardens

If there’s one thing Rome has plenty of, it’s inviting public spaces, and the Villa Borghese gardens are no exception.

Due to its size, the garden can be considered a small urban park.

In fact, it is common to see families walking around, people exercising, and young people rowing wooden boats on the lake.

View from the gardens

Take a stroll in the gardens, go to the viewpoints to see the wonderful views of the city, let yourself enjoy this piece of urban green.

If you are interested, visit the Villa Borghese and the private gardens.

The gallery includes some of Caravaggio’s most important works, and the ticket can be purchased online.

Enjoy the rest, since if you follow the itinerary, you will need it by now!

Ending on a high note

To end the day, I chose to end it on a high note, eating an ice cream in front of my favorite monument, the Pantheon.

On the way there are 1001 points of interest that make you stop and contemplate the beauty of Rome.

But there is one that is really worth entering and admiring the interior, the Church of St. Ignatius of Loyola.

Church of St. Ignatius of Loyola frescoes

The church itself is phenomenal, but it’s the frescoes that leave you slack-jawed.

Take a selfie in the mirror that reflects the artwork. It is genious!

On to the ice cream! And what ice creams!

Fiocco di neve was the last place where I had ice cream in Rome, and in all truth, it was the best.

They beat any of the other better known and publicized ones.

Best combination ever

They are beyond spectacular, creamy, tasty, giant, and cheap.

Location Fiocco di neve – Via del Pantheon, 51, 00186 Rome RM, Italy

Summary in 5 essential points

1 – It’s impossible to see everything Rome has to offer in just 3 days, so make a realistic itinerary.

2 – Divide your visit to the city by parts, or zones, as you prefer. It’s easier to get your bearings and makes it easier to organize your route.

3 – Don’t forget that the most touristy places will be crowded, there will probably be queues and that, in addition to the time it takes to visit the city itself, will reduce the time available to you.

4 – It is essential to buy tickets in advance for places like the Colosseum and the Vatican Museums.

5 – All the time you have left over (which you don’t), make the most of it by eating ice creams🙂

ROME
FREE GUIDE

    We respect your privacy. Unsubscribe at any time.

    PT

    Roma é conhecida pela Cidade Eterna e são muitos os que têm esta capital europeia na lista para visitar. Foi durante muito tempo capital do império e do mundo.

    Aviso: Utilizo links de afiliação, o que significa que se comprarem algo através dos meus links de afiliação, recebo comissão sem custos adicionais para vocês! Os meus pontos de vista e opiniões nunca são influenciados por isso! Apenas recomendo produtos e serviços que utilizo! Leiam a minha divulgação para mais informações.

    Todos temos um motivo (ou mais) para querer ir a Roma.

    Seja pela oferta cultural, pela diversidade de lugares históricos para visitar, pela arte, pela gastronomia, pelo romantismo próprio da cidade, ou apenas porque faz parte do nosso imaginário.

    Embora a cidade seja relativamente pequena, fácil de explorar e tenha os principais pontos de interesse bastante concentrados no centro.

    As atrações turísticas são imensas e podem levar a que nos sintamos assoberbados com tanta informação.

    Criar um roteiro para 3 dias em Roma que inclua o maior número de atividades possível, não é tarefa fácil, e obviamente é necessário optar por umas coisas, em detrimento de outras.

    Assim, é conveniente levar um roteiro mais ou menos estruturado, com uma perspectiva realista do que se vai fazer na cidade, para que no final da viagem não se sintam frustrados por não terem visto tudo aquilo a que se propuseram.

    Pôr-do-sol em Roma – vista sobre o rio Tibre

    E é necessário ter noção de um fator muito importante: é essencial adquirir bilhetes online para algumas atrações turísticas.

    Mas aguentem por aí que eu mais à frente explico tudo em pormenor!

    O roteiro aqui partilhado reflete apenas aquilo a que me propus numa visita recente à cidade, para celebrar o meu aniversário num fim-de-semana prolongado.

    Acredito que servirá certamente de sugestão para que consigam organizar a vossa viagem.

    O que aqui for descrito e sugerido, resulta de uma junção de fatores como sejam, o tempo que eu tinha disponível, os meus gostos pessoais e a minha aversão a multidões.

    E nem eu sonhava o quão difícil é ficar longe de multidões em Roma!

    Por aqui vão ter acesso ao guia que criei que inclui: transportes, melhores zonas para alojamento, sugestões de restauração, lugares a visitar, entre outras dicas espetaculares.

    Por isso, não deixem de ler o artigo até ao final.

    Mas vamos começar pelo princípio e estruturar as ideias! Antes de tudo, há que chegar a Roma.

    Chegar a Roma

    Chegar a um destino pela primeira vez, pode representar para muitos um primeiro impacto de desorientação.

    As principais companhias de aviação têm como aeroporto Fiumicino, a principal base aérea da capital italiana, a cerca de 35 kms do centro da cidade.

    Já os voos das companhias low-cost, como a Ryanair e a Wizzair, são encaminhados para o aeroporto de Ciampino, a cerca de 20 kms do centro da capital.

    Para chegar dos aeroportos ao centro de Roma, são várias as opções e estas dependem do local a que chegam. São também variáveis os valores de cada uma das opções de transporte.

    Fiumicino

    Podem optar por autocarro especial como os da Terravision ou por comboio, o “Special Train Leonardo Express”.

    O comboio “Leonardo Express” parte da estação do aeroporto de 30 em 30 minutos e pára na Estação Ferroviária Termini, sem qualquer paragem intermédia.

    No caso do autocarro da Terravision, os horários são variáveis e podem ser consultados no site da empresa. A viagem é também direta para a Estação Termini.

    Ciampino

    No caso, por ir na Ryanair, a chegada foi feita no aeroporto de Ciampino e a opção foi o autocarro da Terravision.

    Os bilhetes foram adquiridos online através da plataforma da GetYourGuide e o processo foi todo muito simples.

    Após a chegada basta dirigirem-se à paragem de autocarro 1, no exterior do aeroporto, mostrar o voucher eletrónico e entrar no autocarro.

    Este autocarro leva-vos diretamente do aeroporto até Termini, no centro da cidade, sem paragens e a viagem dura cerca de 30 minutos.

    A vantagem desta opção é que se por algum motivo não conseguirem apanhar o autocarro no horário designado no bilhete, o mesmo não perde validade e podem ir no próximo.

    Os autocarros são pontuais e a relação qualidade do serviço/preço é excelente.

    Dica: Custo Terravision no site GetYourGuide: 6,00€ para cada troço de viagem (podem comprar ida e volta no site)

    Existe também a opção de seguirem de autocarro até à estação ferroviária de Ciampino e depois lá apanharem o comboio até Roma-Termini, que sai de 15 em 15 minutos, sendo que, obviamente, esta opção é mais demorada.

    Alojamento em Roma

    Como em qualquer outra capital europeia, a oferta de alojamento é enorme e bastante variada.

    A estadia em Roma não é propriamente barata e a grande maioria dos alojamentos não inclui pequeno-almoço no preço.

    A escolha vai depender do que cada um estiver disposto a gastar, mas devem ter em atenção a localização por vários fatores.

    Em primeiro lugar, tenham em consideração que vão fazer grande parte dos percursos a pé e que quanto mais perto do centro estiverem, mais conseguem rentabilizar a viagem.

    Depois tenham em atenção a segurança. Roma é uma cidade bastante segura, mas, como em qualquer lugar do mundo, há zonas “menos amigáveis”.

    Embora os alojamentos na zona da estação de Termini sejam mais apetecíveis por serem mais baratos, esta não é propriamente segura, em especial à noite.

    Considerem investir um pouco mais e ficar em áreas turísticas, como por exemplo:

    A envolvente ao Panteão, a área junto ao Coliseu, a zona da Fonte de Trevi, ou até mesmo o bairro de Trastevere, que apesar de ser na outra margem do rio, fica a uma pequena distância de tudo.

    Booking.com

    Dia 1 – Roma Antiga

    A manhã do primeiro dia de viagem estava destinada para visitar um dos monumentos mais icónicos do mundo, o Coliseu, e também o Fórum Romano e o Monte Palatino.

    Fonte de Trevi e Galeria Sciarra

    Mas antes, e como o alojamento era junto à Fonte de Trevi, a primeira atividade estava reservada a vê-la bem cedo, com o mínimo de gente possível.

    Fonte de Trevi ao nascer do dia

    Logo que se chega à fonte sente-se a imponência da mesma, aliada ao romantismo do lugar. É inevitável ficar entusiasmado com a visão de um dos ícones da capital italiana.

    É também inevitável mandar a moeda. Dizem que dá sorte, dizem que nos faz voltar a Roma. Superstições ou não, na dúvida, mandem moeda!

    Dica: quando em Roma acordem bem cedo para encontrarem a cidade ainda a dormir, que é como quem diz, sem magotes de turistas!

    Depois seguia-se mesmo ali a escassos metros a Galeria Sciarra, uma joia de arte Nouveau, no centro da cidade.

    Uma galeria no átrio de um prédio, com frescos magníficos e com a vantagem de ser gratuita.

    Perspetiva da galeria

    E, entretanto, era hora de dar corda aos sapatos para ir até ao Coliseu.

    Dica: Não deixem de subir a colina na lateral do Coliseu. De lá têm uma vista fabulosa sobre o mesmo e podem tirar fotografias espetaculares sem multidões a atropelarem-se, coisa que não acontece lá dentro.

    Coliseu, Fórum Romano e Monte Palatino
    Vista do Panteão desde a colina do outro lado da estrada

    Por saber de antemão que as filas para entrar são sempre enormes e que o tempo de espera pode ser demorado, comprei os bilhetes para a entrada prioritária, no site da GetYourGuide.

    O bilhete permite entrada no Coliseu em área definida como prioritária, sem filas nem demoras, e dá acesso não só ao monumento, como também ao Fórum Romano e ao Monte Palatino, e ainda podem fazer download gratuito do mapa da Roma Imperial.

    No fundo, é um pacote combinado de várias atrações turísticas, que permite circular entre elas, sem complicações.

    Devem apenas dirigir-se ao ponto de encontro 30 minutos antes da vossa reserva e depois é só entrar e desfrutar da obra monumental.

    Fórum Romano e Monte Palatino

    Reservem umas boas 2-3 horas para ver todo o complexo – Coliseu, Fórum Romano e Monte Palatino.

    Depois da jornada intensa pela Roma Antiga, era tempo de rumar novamente à zona central da cidade e repor energias.

    Seguiu-se o almoço num restaurante recomendado por amigos, o Emma, onde a massa Cacio e Pepe é de comer e chorar por mais. As pizzas também são uma delícia, simples de massa fina, mas maravilhosas!

    Localização Emma – Via del Monte della Farina, 28, 00186 Roma RM, Itália

    A caminho da Praça Navona!

    Praça Navona

    Seguindo para a praça mais emblemática de Roma, a paragem na majestosa Igreja Sant’Andrea della Valle é obrigatória.

    Localização da Igreja Sant’Andrea della Valle – Corso Vittorio Emanuele II, 00186 Roma RM, Itália

    A cúpula imponente pintada com frescos e a arquitetura barroca, fazem desta igreja uma obra única a visitar.

    Chegar à Praça Navona é entrar num livro de história. Um livro cheio de vida, carregado de gente maravilhada com o cenário à sua volta.

    Dar um passeio na Piazza Navona

    Por ali usufruiu-se do espaço público, tiram-se retratos para mais tarde recordar e contempla-se uma obra-prima de desenho urbano.

    Para terminar o dia (literalmente) monumental, seguiu-se o Panteão.

    Panteão

    Foi, sem dúvida, o meu preferido! Ninguém fica indiferente ao Panteão.

    A fila para entrar não era demorada e, como tal, a “entrada” impunha-se, não só no sentido figurado, mas também no sentido literal.

    Piazza della Rotonda – Panteão

    Aquele frontão é impressionante, as colunas majestosas, mas é lá dentro que nos cai o queixo. Parece quase impossível como é que aquela cúpula se mantem ali há uma imensidão de tempo.

    São quase 2 mil anos de Panteão e ele ali continua, como que para a eternidade.

    Ora, e o que é que se faz para terminar um dia espetacular? Vai-se comer aquele que é considerado o melhor gelado de Itália.

    São opiniões, e nesta coisa de gelados, as opiniões são diversas e controversas.

    Não se deixem impressionar pela fila à porta do Giolitti.

    O serviço é rápido e bastante eficiente, a única dificuldade é mesmo escolher o sabor do gelado que querem comer!

    Localização Giolitti – Via degli Uffici del Vicario, 40, 00186 Roma RM, Itália

    Dia 2 – o Vaticano e Trastevere

    Acordar cedo é sempre o mote! Acordar cedo é obrigatório para evitar as filas no Vaticano!

    Antes de mais, devo esclarecer que apenas visitei a Basílica de São Pedro e que não fui ao Museu do Vaticano, como tal, não me posso pronunciar sobre este último.

    Visitar o Museu do Vaticano implica despender de muitas horas e não era aquilo que eu pretendia.

    Como disse no início do artigo: optar por umas coisas em detrimento de outras.

    Era o dia do meu aniversário, não me apetecia estar enclausurada com multidões!

    O Vaticano

    É necessário atravessar o Rio Tibre para chegar ao Vaticano. Pelo caminho, iluminado pelos primeiros raios da manhã, pode ver-se o Castelo de Sant’Angelo.

    Castelo de Sant’Angelo e Rio Tibre

    Roma tem uma luz especial pela manhã, como tal, parar nas pontes a admirar a beleza do rio, enquanto se caminha para o Vaticano, é obrigatório.

    Entrar no Vaticano, é entrar num Estado dentro de uma cidade, que por sua vez é a capital de um outro país, do qual acabámos de “sair”. É uma sensação engraçada, no mínimo peculiar.

    Chegar à Praça de São Pedro e ver a Basílica à nossa frente, é se facto impactante.

    Aquela praça oval rodeada de colunas dá-nos a sensação de sermos recebidos num enorme abraço de arquitetura, de fé, de grandiosidade, de imponência.

    Praça de São Pedro e Basílica de São Pedro

    Já a Basílica de São Pedro é de uma monumentalidade quase indescritível, tanto por fora, como por dentro.

    No interior, vão encontrar obras emblemáticas de artistas como Michelangelo.

    É possível subir à cúpula da Basílica por escada ou por elevador. Ambas as opções são pagas, o preço varia consoante a escolha. As escadas são intermináveis!

    Tenham em atenção que visitar os Museus do Vaticano vos vai tomar uma manhã ou tarde inteira, como tal, se decidirem visitar, organizem bem o vosso tempo.

    Dica: Visitar a Basílica antes das 9h da manhã, depois disso a fila é gigantesca ao ponto de dar a volta a toda a praça e vão demorar horas para entrar.

    Depois do “banho de monumentalidade” no Vaticano, o objetivo era seguir para Trastevere.

    A opção foi não descer até ao rio e fazer o percurso comum, mas sim, subir a colina até ao Belvedere del Gianicolo.

    Miradouro de Gianicolo

    É o miradouro a partir do qual podem desfrutar de uma das vistas mais fantásticas do centro histórico de Roma.

    Por se encontrar no topo da colina mais alta de Roma, permite ter uma visão ampla da cidade.

    Vista sobre Roma

    Dali temos a sensação de que avistamos Roma inteira. A vista desafogada é complementada pelo ambiente tranquilo.

    Foi o miradouro de que mais gostei.

    Localização – via Garibaldi, Salita di Sant’Onofrio, 00165 Roma RM, Itália

    Dica: tentem ir por volta do meio-dia. Desde 1904 que sob o Belvedere del Gianicolo, às 12 horas em ponto, três soldados carregam um canhão e disparam um tiro. Tem o propósito de acertar todos os relógios na cidade.

    Trastevere

    Chegámos a Trastevere, o meu lugar preferido em Roma.

    Neste bairro sente-se a alma da cidade. Sem grandes edifícios, sem opulência, sem luxos. Mas com carisma e personalidade!

    Caminhar por Trastevere

    As reminiscências do bairro antigo continuam bem presentes, nas ruas calcetadas e em zigzag, numa malha urbana desorganizada, que nos remete para épocas medievais.

    O melhor que podem fazer em Trastevere é perderem-se nas ruas. Apreciem as ruelas, os becos e a arquitetura tradicional.

    Percam-se nas praças e nas cores ocre das casas.

    Deliciem-se com cada fachada coberta de trepadeiras, que competem com as portadas de madeira na tarefa de fazer sombra.

    Ruelas de Trastevere

    Maravilhem-se com o cheiro a comida que sai da porta de cada restaurante.

    Esta sim, é a Roma do meu imaginário.

    Foi este o bairro escolhido para almoçar. E a escolha recaiu na Casetta di Trastevere. A pasta é fenomenal, o tiramisu é dos deuses e o atendimento é de uma simpatia espetacular.

    Localização Casetta di Trastevere – P.za de’ Renzi, 31/a, 00153 Roma RM, Itália

    De volta à margem Oeste do Tibre

    Quando saem de Trastevere em direção à margem oeste do Tibre, passem pela Ilha Tiberina e sigam para o Gueto Judaico.

    Visitar o Gueto Judaico mais antigo da Europa, é imergir na história da cidade e do mundo.

    Gueto judaico

    O Gueto surgiu em 1555 quando o Papa Paulo IV emitiu uma bula a ordenar a criação de um gueto para os cidadãos judeus de Roma.

    A área nasceu, portanto, como um lugar de segregação, mas hoje é uma das áreas mais animadas da cidade.

    É um dos bairros mais emblemáticos de Roma.

    Seguiu-se depois o Campo di Fiori, onde se encontra um popular mercado de rua, cujo propósito principal é a venda de produtos hortícolas e frutícolas da região.

    E para terminar o dia, como não podia deixar de ser, mais um gelato!

    Come todos os gelados que consigas

    Desta vez a escolha foi para o Frigidarium. E é difícil escolher onde comer gelados em Roma! As opções interminável, por isso segui algumas dicas que levava “na mala”.

    Nesta geladaria encontram gelados vegan e totalmente artesanais. DE SO-NHO!

    Localização Frigidarium – Via del Governo Vecchio, 112, 00186 Roma RM, Itália

    Dia 3 – Praças e Jardins emblemáticos

    Claro está que o último dia tinha que ser dedicado à área mais a norte da zona turística de Roma.

    Já se via o final da viagem e ainda havia muito para ver e fazer, numa cidade que nunca se esgota em história e beleza.

    A escadaria e a Praça de Espanha

    Mais que não seja pela presença enquanto cenário em desfiles de moda, em filmes ou anúncios de publicidade, já todos ouvimos falar na escadaria mais famosa de Roma.

    Spanish Steps eTrinità dei Monti

    As escadas icónicas ligam a Praça de Espanha à Praça Trinità dei Monti, onde se encontra a Igreja com o mesmo nome.

    Atualmente, não é permitido sentar nas escadas e ficar a ver a vida passar, a menos que queiram a polícia a apitar-vos (literalmente) aos ouvidos.

    Dica: cheguem antes das 10h00 da manhã para fugirem às multidões e conseguirem fotografias bonitas.

    E como não há mal nenhum em comer tiramisu a meio da manhã (ou a qualquer hora do dia), parem no melhor dos melhores, o Pompi Tiramisu.

    Tiramisu de morango

    Os sabores são tão variados que a dificuldade vai ser escolher. Caso não gostem de sair da vossa zona de conforto, podem sempre optar pelo tradicional.

    Eu escolhi o de morango e era maravilhoso!

    Localização Pompi Tiramisu – Via della Croce, 88, 00187 Roma RM, Itália

    Piazza del Popolo

    É, em tradução literal, a praça do povo.

    É aqui que termina (ou começa dependendo da perspectiva) a avenida mais importante e estruturante da cidade, a Via del Corso.

    Dica: Roma não tem centros comerciais, por isso, se forem fãs de compras e quiserem dar largas à carteira, é na Via del Corso que encontram todas as lojas.

    Vista sobre a cidade

    Para quem gosta de desenho urbano, é fácil entender que a praça funciona como rótula para a principal estrutura de rede viária da cidade.

    A imponente praça ovalada tem no centro o obelisco mais antigo de Roma.

    Subam a colina logo ali ao lado e sigam para a próxima paragem.

    Jardins da Villa Borghese

    Se há coisa que Roma tem com fartura é espaços públicos apetecíveis e os jardins da Villa Borghese não são exceção.

    Pela sua dimensão o jardim pode ser considerado um pequeno parque urbano.

    Aliás, por ali é comum ver-se famílias a passear, pessoas a praticar exercício físico, jovens a remar barcos de madeira no lago.

    Vista dos jardins para a cidade

    Aproveitem para passear nos jardins, vão aos miradouros ver as vistas maravilhosas sobre a cidade, deixem-se ficar a aproveitar este pedaço de verde urbano.

    Se tiverem interesse, visitem a Villa Borghese e os jardins privados.

    A galeria inclui alguns dos trabalhos mais importantes de Caravaggio e o bilhete pode ser adquirido online.

    Usufruam do descanso, já que se seguirem o itinerário, por esta altura vão estar a precisar!

    Acabar em grande

    Para terminar o dia, escolhi acabar em grande, a comer um gelado em frente ao meu monumento preferido, o Panteão.

    Pelo caminho encontram-se 1001 pontos de interesse que fazem parar e contemplar a beleza de Roma.

    Mas há um onde vale mesmo a pena entrar e admirar o interior, a Igreja de Santo Inácio de Loyola.

    Os frescos da Igreja de Santo Inácio de Loyola

    A Igreja em si é fenomenal, mas são os frescos que nos deixam de queixo caído. Aproveitem para tirar uma selfie no espelho que reflete a obra de arte. É genial!

    Siga para os gelados! E que gelados!

    O Fiocco di neve foi o último sítio onde comi gelados em Roma, e em abono da verdade, foram os melhores. Bateram qualquer um dos outros mais conhecidos e publicitados.

    A melhor combinação de sempre

    São para cima de espetaculares, cremosos, saborosos, gigantes e baratos.

    Localização Fiocco di neve – Via del Pantheon, 51, 00186 Roma RM, Itália

    Resumo em 5 pontos essenciais

    1 – É impossível ver tudo o que Roma tem para oferecer em apenas 3 dias, por isso façam um roteiro realista.

    2 – Dividam a visita à cidade por partes, ou por zonas, como preferirem. É mais fácil para se orientarem e facilita a organização do roteiro.

    3 – Não se esqueçam de que os lugares mais turísticos vão ter imensa gente, provavelmente vão ter filas e que isso, a acrescer ao que demora a visita propriamente dita, vai reduzir-vos o tempo de que dispõem.

    4 – É essencial comprarem bilhetes antecipadamente para lugares como o Coliseu e os Museus do Vaticano.

    5 – Todo o tempo que vos sobrar (que não sobra) rentabilizem a comer gelados 🙂

    Para obter 5% de desconto em qualquer seguro de viagem IATI, basta clicar na imagem

    17 thoughts on “Rome – Itinerary for 3 Days in the Eternal City”

    1. This is such a great itinerary and there is so much important info too – like transport etc when you arrive at the different airport. People forget that there are two airports in Rome, so you need this info here before you go.
      The advice on locations is perfect and the need to by online in advance I would also reiterate, as otherwise you will not get to see some of the places you have come here for.
      I was in Rome many years ago and remember all these places. Time for a revisit maybe now.

    2. I agree with you, Rome is very exciting and there’s lots to do and see. Best to keep the sightseeing to a moderate intake as too much impressions can make you sight-sore. Plus always good to have something to look forward to on a second visit. I can’t really understand the warning for the Termini/main station area. I’ve stayed many times in this area, some of the best hotels of the city are located there, and never had any issues.

      Carolin | Solo Travel Story

    3. Ah, Roma, there is just something about that city! I’ve done everything on your 3-day itinerary and agree, love all those sites. Sciarra Gallery, is a hidden gem, and oh so beautiful. And, the Travastere neighbourhood is my favourite too.

    4. I went to Rome for three days on my first trip abroad when I was 18 and this brought back so many good memories! I’m surprised you can’t sit on the Spanish Steps anymore–why is that? I want to take this itinerary and go back. “When in doubt, throw a coin!”

      1. I think that since the pandemic started it is not possible to sit and enjoy the view, to avoid getting too many people together in one place. They must have taken advantage of the fact to extend the ban so that people can just circulate

    5. The chaotic and busy side of Rome made me a bit less enamored with the city than I’d hoped to be. I really enjoyed the history, the ancient sites and of course the food. But also felt like everyone wanted a piece of you (or rather your tourist money). I’d go back but would follow a lot more of your tips. I didn’t take advantage of getting up early to see the city without the crowds, I didn’t book anything in advance, and through a series of unfortunate events the trip was a bit of a disaster. I have to go for that cacio e pepe though – if nothing else then for the fact the restaurant has my name

    6. This is a great 3 day itinerary with some great tips. I’d love to see the collusion and the basicillica. The rest of the time I’d be stopping at all the great ice cream parlours

    7. Oh how I miss Rome (and those Gelatos!!). The Pantheon is my favourite building but I didn’t get to see the Spanish steps as they were being renovated when I visited in 2006! I’ve been thinking of going back for a while now and there is plenty of useful info on your article to help me plan my trip!

    8. This is an awesome 3 day itinerary for Rome! There’s so much to see and do here, and even if you don’t get around to seeing it all, then there’s always something to see and do the next time you visit! I visited Rome back in 2015, flew into Ciampino airport and had a hostel in a less touristy area. I was there for a few days, and even visited Pompeii from Rome, and your post brought back many memories for me.

    Leave a Reply

    %d bloggers like this: