Solo Travel INDIA – Is it safe? My experience

ENG

Let’s talk about the “million dolar question” that everyone asks me when I say I went solo to India.

To make a long story short, in March 2020, I was supposed to go to India with a small group of people, but at the last minute everyone dropped out because of the pandemic, which at that time was just beginning.

About 2 months before departure, India was no longer issuing visas to foreigners, so as you can tell from the context, I went at a very specific time.

Not only were we at the beginning of the pandemic, but there were also protests in Delhi over the new emigration law, so the capital was in turmoil. It was a very peculiar time to go, which made me have a different perspective than someone who visits the country under normal conditions.

Varanasi

So, let’s talk about the “million dolar question” that everyone asks me:

Is it safe for a woman to travel solo in India?

This article will reflect my personal experience, taking into consideration the context of the trip, especially that it happened at a time when there were almost no international tourists there and the main tourism was mostly domestic.

I will not make judgments of any culture, I will not comment on other videos that exist on the internet that have a divergent opinion.

I will leave only a small warning: when you consider traveling to a foreign country, be it India or anywhere else in the world, take into consideration other opinions, but opinions of informed people, namely people who have already been to the country in question.

Don’t rely too much on the media, because what you hear in Western countries is not exactly the widespread reality (not that it’s not true, but…).

The media tend to sell only the “bad things” that happen in some countries, and those countries are much, much more than that.

Proof of this is my trip to India!

So, let’s start at the beginning. I went around the country for 2 weeks, traveling mostly in Central India, in the states of Delhi, Rajasthan, Madhia Pradesh and Uttar Pradesh.

This means that I went to the most conservative part of the country, so even though I didn’t have any problems, obviously a woman traveling alone is going to attract a lot of attention.

People asked if I was alone, if I was married, why was I traveling alone. It’s normal for people to ask a lot of questions, but it’s important to realize that if they do it, it’s only because they are curious. Not because they wanted to do me any harm. It was just because I was different.

Obviously, there were several factors that attracted a lot of attention on me, one of them was traveling alone, another was the fact that I was very white and blond. That also made me attract stares. I was stared at for quite a while. But I never felt intimidated or uncomfortable about it. It’s a normal, culturally accepted situation.

Above all they wanted to know why I was in India and if I was enjoying the country. Indians are a very proud people of their traditions and are happy to show and share their culture with outsiders.
If you show a little bit of “open mind”, they will show you the best of their country, because they are so grateful to have you there and so hospitable, that for them, “guest is God”.

If you behave properly, respect the culture, don’t do anything stupid like going to dangerous areas, if you avoid public transportations at night, like long distance transport, and if as a woman traveling alone you don’t stay in risky areas, you won’t have any problems.

During the trip I took internal flights, traveled by train, traveled by car with a driver on a route that lasted 6 hours, rode rickshaws and tuk-tuks, and never had any issues.

I only had male guides and all of them were extremely professional, none of them disrespected me. In fact, no one in India ever disrespected me. They were all very kind and grateful to have me there. I often say that I was treated like a princess in India and that’s what I really felt.

As in any circumstance when you travel alone, whether in India or anywhere in the world, if you don’t feel like talking to people, you don’t have to. People come up to you, start talking to you, and if you don’t feel like doing it, say goodbye politely and go on your way.

Avoid staying in very cheap accommodation for safety reasons. In general, these accommodations have poorly educated staff from remote areas of the country who do not understand the fact that a woman is traveling solo, and see this as an opportunity for an abusive behavior.

Understand that it is a different culture than yours, accept that fact, and respect the difference. Be courteous and kind, because you will get so much back. You will receive so much joy and smiles, you will have the opportunity to meet extraordinary people.

I can’t say enough that Indians are extremely kind, and they will share with you their family, their culture, and even their food.

Before going to India I spoke with a friend, who has been there 7 or 8 times, and told him that I had learned that I was going to travel alone to India. To which he replied to me: “You’ll be fine, just be smart and don’t do anything stupid. You’ll be fine!”

And that’s the same thing I’m going to tell you: don’t do anything stupid and you’ll be fine!
And yes, this was my experience, I met in India some of the most generous and kind people I have come across in the world, I was treated like family. It was funny because one of my guides called me “Sister Angela”.

Logically it was funny for me to be treated like that, because in Western countries we don’t see that, at least not in such a genuine way.

It is inevitable that there is initially that barrier between people that separates us culturally, mostly on our part, since we are educated to be suspicious of “difference” and to be afraid of the unknown.

So the answer to the “golden question”: is it safe to travel in India as a woman?
My answer is: Yes, it is….as long as you don’t do anything that puts you at risk!


PT

Vamos falar sobre a “pergunta de ouro” que toda a gente me faz quando digo que fui sozinha para a Índia.

Para abreviar a estória, em março de 2020, era suposto ter ido para a Índia com um pequeno grupo de pessoas, mas à última hora toda a gente desistiu por causa da pandemia, que nessa altura estava no início. Aproximadamente 2 meses antes da partida, a Índia já não estava a emitir vistos para estrangeiros, por isso, como podem perceber pelo contexto, fui em circunstâncias muito específicas.

Não só estávamos no início da pandemia, como também havia protestos em Delhi por causa da nova lei da emigração, o que fazia com que a capital estivesse num tumultuo.

Foi uma altura muito peculiar para ir, o que fez com que eu tivesse ficado com uma perspetiva diferente de quem visita o País em condições normais.

Varanasi

Assim sendo, vamos então falar da “pergunta de ouro” que toda a gente me faz:

É seguro para uma mulher viajar sozinha na Índia?

Este artigo vai refletir a minha experiência pessoal, tendo em consideração a conjuntura da viagem, especialmente que a mesma aconteceu numa fase em que quase não havia turistas internacionais por lá e que o principal turismo era, maioritariamente, interno.

Não vou fazer julgamentos nem juízos de valor de nenhuma cultura, nem vou comentar outros artigos ou vídeos que existem na Internet que possam refletir uma opinião divergente.

Deixo só um pequeno alerta: quando considerarem viajar para um país estrangeiro, seja para a Índia ou outro lugar qualquer no mundo, tenham em consideração a experiência de outras pessoas, mas foquem-se em opiniões de pessoas informadas, nomeadamente daquelas que já tenham estado no país em causa.

Não confiem demasiado na comunicação social, porque o que ouvimos nos países ocidentais não é exatamente a realidade generalizada (não que não seja verdade, mas…). Os media tendem a vender apenas as “coisas más” que acontecem em alguns países e esses países são muito, mas muito mais do que isso.

Prova disso, é a minha viagem à Índia!

Então, vamos começar pelo princípio. Andei 2 semanas pelo país, viajei maioritariamente no centro da Índia, nos estados de Delhi, Rajastão, Madhia Pradesh e Uttar Pradesh.

Quer isto dizer que estive na parte mais conservadora do país, e assim sendo, ainda que não tenha tido qualquer problema, obviamente que uma mulher a viajar sozinha nesta parte da Índia vai atrair muita atenção.

As pessoas perguntavam se estava sozinha, se era casada, porque é que estava a viajar sozinha, e por aí fora. É normal as pessoas fazerem muitas perguntas, mas, é importante que vocês percebam que se o fazem é apenas porque têm curiosidade.

Não porque quisessem fazer-me algum mal. Foi só mesmo porque eu era diferente.

Obviamente, houve vários fatores que fizeram atrair muita atenção sobre mim, um deles foi viajar sozinha, outro foi o facto de ser muito branca e loira. O que fez com que também atraísse olhares. Olhavam-me fixamente, durante bastante tempo. Mas nunca me senti intimidada ou desconfortável com isso. É uma situação normal, culturalmente aceite.

Acima de tudo queriam saber porque é que eu estava na Índia e se estava a gostar do país. São um povo muito orgulhoso das suas tradições, e fazem gosto em mostrar e partilhar a sua cultura com quem chega de fora.

Se vocês tiverem um bocadinho de “mente aberta”, vão mostrar-vos o melhor do país, porque são tão gratos por vos terem lá e tão hospitaleiros, que para eles, o “convidado é Deus”.

Se tiverem os comportamentos adequados, respeitarem a cultura, não fizerem nada estúpido como frequentar zonas perigosas, se evitarem andar sozinhos em transportes públicos durante a noite, como transportes de longas distâncias, e se, como mulher a viajar sozinha não ficarem alojadas em zonas de risco ou alojamentos low budjet, não vão ter problemas.

Durante a viagem fiz voos internos, andei sozinha de comboio, viajei de carro com condutor num percurso que durou 6 horas, andei de rickshaws e tuk-tuks, andei a pé pelas cidades e nunca tive nenhum problema.

Só tive guias masculinos e todos eles foram extremamente profissionais, nenhum deles me desrespeitou. Aliás, nunca ninguém na Índia me desrespeitou. Foram todos muito gentis e agradecidos por terem-me lá. Costumo dizer que fui tratada como princesa na índia e de facto foi isso que senti.

Sejam inteligentes, evitem comportamentos que possam comprometer a vossa integridade, não desrespeitem a cultura. Se se derem ao respeito, as pessoas vão respeitar-vos.

Como em qualquer circunstância em que viajem sozinhos/as, seja na Índia ou em qualquer parte do mundo, se não vos apetecer falar com as pessoas, não são obrigados a fazê-lo. As pessoas aproximam-se, começam a falar convosco e se não vos apetecer conversar, digam adeus educadamente e sigam o vosso caminho.

Evitem ficar em alojamentos muito baratos por questões de segurança. Regra geral, estes alojamentos têm funcionários pouco escolarizados, provenientes de zonas mais remotas do país, que não entendem o facto de uma mulher viajar sozinha, e veem ali uma oportunidade para comportamentos abusivos.

Entendam que é uma cultura diferente da vossa, aceitem esse facto e respeitem a diferença. Sejam corteses e gentis, porque vão receber muito de volta. Vão receber alegria e sorrisos, vão ter oportunidade de conhecer gente extraordinária.

Não me canso de afirmar que os indianos são extremamente simpáticos, e vão partilhar convosco a família, a cultura e até a comida.

Antes de ir para a Índia conversei com um amigo que já lá esteve 7 ou 8 vezes e contei-lhe que tinha ficado a saber que ia viajar sozinha para a Índia. Ao que ele me respondeu: “Vais ficar bem, sê inteligente e não faças nada estúpido. Vais correr tudo bem!”

E é o mesmo que vos vou dizer: não façam nada estúpido e vai correr tudo bem! Na Índia, como em qualquer parte do mundo.

E sim, esta foi a minha experiência, conheci na Índia algumas das pessoas mais generosas e gentis com que me cruzei no mundo, fui tratada como família. Foi engraçado porque um dos meus guias chamava-me “irmã Ângela”. Logicamente, para mim foi engraçado ser tratada assim, porque nos países ocidentais não vemos isso, pelo menos não de uma forma tão genuína.

É inevitável que haja inicialmente uma barreira que nos separa culturalmente, maioritariamente da nossa parte, já que somos educados para desconfiar da “diferença” e para ter medo do desconhecido.

Por isso, a resposta para a “pergunta de ouro”: é seguro viajar na Índia como mulher?

A minha resposta é: Sim, é…. desde que não façam nada que vos coloque em risco!

1 thought on “Solo Travel INDIA – Is it safe? My experience”

  1. Pingback: India – The Journey of a Life Time -

Leave a Reply

%d bloggers like this: