INDIA – 10 TOP Tips to Travel the country

ENG

Let’s talk about the TOP 10 tips for traveling to India, according to my experience, obviously!

1 – On arrival

Arriving in India can be an experience all by itself. Especially for those entering the country via Delhi, all the hustle and bustle of a city with a few million inhabitants will make you feel overwhelmed with emotions and eventually leave you disoriented.

When you arrive, make sure you have a transfer booked. Why? Because you will avoid many taxi driver scams. The vast majority of accommodations, such as hotels and hostels, have their own transfers, consider booking in advance with them because you will avoid many questions.

2 – Accommodation

There is a huge range of accommodation in India, from luxury hotels of national and international chains, to hostels for backpackers at extremely cheap prices.

Choose consciously the accommodation where you will stay, especially in what concerns to its location. There are areas to avoid that vary from city to city, but nothing that a little research on the internet can’t clarify. There are even mobile apps that indicate the danger index per area and allow you to have an idea of the reality and risk in the place.

Avoid staying in very cheap accommodation for safety reasons. In general, these accommodations have poorly educated employees, coming from more remote areas of the country, who do not understand the fact that a woman is traveling solo, and see there an opportunity for abusive behavior.

3 – Communication

Believe me, communication is everything!

Having a way of contact is very important, especially if you are traveling solo. Buy a SIM card at the airport because it is quite difficult to do it outside the airport. In my case, I did not buy a SIM card because my phone was blocked to my national network. I chose to rent a phone through a local company that provides this type of service.

It is very easy and extremely cheap. I will leave you the link of the company through which I rented: https://www.trabug.com/

The company delivers the phone to the address and date that you indicate and, on your return, all you have to do is to leave the phone at the accommodation and indicate its address and they will pick it up and take care of everything.

You will have to pay a small amount for the “rental” of the phone, refundable, but it is very worth it and the phone works well all over the country. For me, it was the best option. I connected the 2 cell phones by hotspot and it worked perfectly.

4 – E. Coli – how to avoid traveler’s diarrhea

As in any country whose sanitary conditions are “questionable”, drink only bottled water and make sure the bottle is well sealed.

Do not consume any water other than this, not even for brushing your teeth. Basically, avoid opening your mouth where there is a chance of getting a drop down your throat, so don’t sing in the shower!

Also, don’t drink ice drinks, because most ice is not made with drinking water. This way you will avoid many viruses and also health problems associated with drinking water that may be contaminated with bacteria.

5 – Avoid food poisoning

You may consider “going vegetarian” while in India. Most of the food is vegetarian, but you will also find dishes made with meat. Indian cuisine is very rich and extremely varied, as well as delicious.

When I was there, and I am not a vegetarian, my diet was essentially based on this type of food. It was an option not only because of the available supply, but also because most of the “bugs” I could catch would be in the meat that might not be well cooked, might have been cooked for a long time or even exposed to the air for a long time (hours or even days).

You don’t know exactly the sanitary conditions of what you are eating, so the safest choice is to eat vegetarian.

Still on food: try to eat fruit that you can peel yourself and not fruit that has already been peeled, because you don’t know under what conditions it was done.

6 – The art of good bargaining

Keep in mind that in India you have to negotiate everything, from the prices of the souvenirs you want to buy, to the price of transportation such as cabs, rickshaws, or tuktuks. You will have to negotiate everything!

Always negotiate the price of transport before you get in, even in cabs because most of the time the meter doesn’t work. If you don’t, the driver will finish the trip and ask for the amount he considers “fair”, so, to avoid less pleasant issues, negotiate beforehand.

7 – Be patient. Go with the flow

Be patient in India!

Things don’t take the same amount of time there that we Westerners are used to.
To give you an example, it took me about 6 hours to travel 200 kms on a secondary dirt road.

Also public transportation, such as trains, may not meet the schedule. Everything in India has its own time, and the distances to be covered are huge, so be patient and go with the flow.

8 – The addiction to selfies

Don’t be afraid when people approach you to take selfies with you.

It’s part of modern culture and it’s the way to be in the country. They find it funny and it’s a way for them to interact with foreigners. People are harmless and very friendly, so get into the mood and enjoy the situation, feel like “movie stars”.

If you are a woman traveling alone, just avoid large groups of men and consequently, avoid taking pictures with them because they can be misinterpreted and lead to consequences that jeopardize your integrity.

You can take them with other women, with children or families, that’s fine. It’s a lot of fun and you have the opportunity to interact with the locals, get to know them better, and immerse yourself in the culture, so do it.

9 – What to wear

Dress discreetly and respect the culture.

Especially for women traveling alone in India, keep in mind that you are in a conservative country and respect the culture.

Wear a headscarf when you have to, such as in religious temples. Avoid miniskirts, shorts, necklines, bare shoulders, i.e., basically, don’t show your legs (especially above the knees), your neckline, and your shoulders.

Basically, it is quite simple: dress discreetly, watch how people dress, and dress accordingly.

10 – Safety

If at any time you feel uncomfortable, don’t be afraid to shout. If someone approaches you in an abusive way, shout. I can guarantee that help comes because in India there are always hundreds of people around and Indians are always willing to help in any circumstance.

There are 1.3 billion people in India, so someone will come to help.

Extra tip – Don’t feel overwhelmed

And finally, don’t be afraid, or overwhelmed by poverty. People are mostly poor and humble, but that doesn’t make them worse human beings.

It is imperative to stress that you will see a lot of poverty, and even human misery, but don’t be afraid. They will approach you mainly to ask for money or food, they will not rob you or do anything worse.

Poverty is a reality in India and it is quite different from the rest of the world, but don’t let it suffocate you.
Go with an open mind and open heart. Understand that it is a different culture. Be nice to people because no one is going to hurt you.

Honestly, I think everybody should visit India once in their life, and I hope you have the opportunity to do so, because it is a magnificent country.


PT

Vamos falar do TOP 10 de dicas para viajar para a India, de acordo com a minha experiência, obviamente!

1 – Na chegada

Chegar à India pode ser uma experiência só por si. Especialmente para quem entra no país por Delhi, todo o rebuliço próprio de uma cidade com alguns milhões de habitantes, vai fazer-vos sentir assoberbados de emoções e, eventualmente, deixar-vos desorientados.

Quando chegam certifiquem-se de que têm um transfer marcado. Porquê? Porque vão evitar muitas burlas com taxistas.

A grande maioria dos alojamentos, como hotéis e hostels, têm transferes próprios, considerem reservar antecipadamente com eles porque vão evitar muitas questões.

2 – Alojamento

Há imensa oferta de alojamento na India, desde hotéis de luxo de cadeias nacionais e internacionais, até hostels de mochileiros a preços extremamente baratos.

Escolham de forma consciente o alojamento onde vão ficar, nomeadamente em relação à localização do mesmo. Há zonas a evitar que vão variar de cidade para cidade, mas nada que uma pequena pesquisa na internet não vos esclareça em relação ao assunto. Há até aplicações para o telemóvel que indicam o índice de perigosidade por zona e vos permitem ter noção da realidade e risco no local.

Evitem ficar em alojamentos muito baratos, por questões de segurança. Regra geral estes alojamentos têm funcionários pouco escolarizados, provenientes de zonas mais remotas do país, que não entendem o facto de uma mulher viajar sozinha, e vêm ali uma oportunidade para comportamentos abusivos.

3 – Comunicação

Acreditem, comunicação é tudo!

Terem forma de contacto é muito importante especialmente se viajarem sozinhos. Comprem um cartão SIM no aeroporto porque é bastante difícil fazê-lo fora do mesmo. No meu caso, não comprei um cartão SIM porque o meu telefone estava bloqueado à minha rede nacional.

Optei por alugar um telefone através de uma empresa local que presta este tipo de serviço. É muito fácil e extremamente barato. Vou deixar-vos o link da empresa através da qual aluguei: https://www.trabug.com/

A empresa entrega o telefone na morada e data que indicarem e, no vosso regresso, só têm que deixar o telefone no alojamento e indicar o endereço do mesmo, que eles vão lá buscar e tratam de tudo.

Vão ter que pagar 1 pequena quantia pelo “aluguer” do telefone, reembolsável, mas vale muito a pena e o telefone funciona bem em todo o país. Para mim, foi a melhor opção. Liguei os 2 telemóveis por hotspot e funcionou perfeitamente.

4 – E. Coli – como evitar a diarreia do viajante

Como em qualquer país cujas condições sanitárias sejam “questionáveis”, bebam apenas água engarrafa e certifiquem-se de que a garrafa está bem selada.

Não consumam nenhuma água sem ser desta forma, nem para lavar os dentes. Basicamente, evitem abrir a boca onde houver hipótese de vos entrar uma gota para a goela, por isso, não cantem no duche!

A esta questão acresce também o não beber bebidas com gelo, porque a maioria do gelo não é feita com água potável. Assim, vão evitar muitas viroses e também problemas de saúde associados ao consumo de água que possa estar contaminada com bactérias.

5 – Evitar intoxicações alimentares

Podem considerar “tornar-se vegetarianos” enquanto estiverem na India. A maioria da comida é vegetariana, mas também vão encontrar pratos confecionados com carne. A cozinha indiana é riquíssima e extremamente variada, para além de deliciosa.

Quando lá estive, e não sou vegetariana, a minha alimentação foi feita essencialmente à base de comida desse tipo. Foi uma opção não só pela oferta disponível, mas também porque a maioria dos “bichos” que podia apanhar estariam na carne que poderia não estar bem confecionada, podia estar cozinhada há muito tempo ou até estar exposta ao ar por muito tempo (horas ou até dias).

Vocês não sabem exatamente as condições sanitárias de conservação do que estão a comer, daí que a escolha mais segura seja comer vegetariano.

Ainda sobre comida: tentem comer fruta que possam ser vocês a descascar e não fruta que já esteja descascada, porque não sabem em que condições tal foi feito.

6 – A arte de bem regatear

Tenham em conta de que na India têm que negociar tudo, desde os preços das lembranças que querem comprar, ao preço dos transportes como táxis, rickshaws ou tuktuks. Vão ter que negociar tudo!

Negoceiem sempre o preço dos transportes antes de entrarem nos mesmos, até dos táxis porque na maioria das vezes o taxímetro não funciona. Se não o fizerem, o motorista vai acabar a deslocação e pedir a quantia que considera “justa”, como tal, para evitar questões menos agradáveis, negoceiem previamente.

7 – Sejam pacientes. Deixem-se ir com a corrente

Sejam pacientes na India! Lá as coisas não levam o mesmo tempo a que, nós ocidentais, estamos habituados.

Para vos dar um exemplo, eu demorei cerca de 6 horas para percorrer 200 kms numa estrada secundária de terra batida.

Também os transportes públicos, como os comboios, podem não cumprir os horários. Tudo na India tem um tempo próprio, e as distâncias a percorrer são enormes, por isso sejam pacientes e deixem-se ir com a corrente.

8 – O vício das selfies

Não tenham medo quando as pessoas vos abordarem para tirar selfies convosco.

Faz parte da cultura moderna e é a forma de estar no país. Eles acham piada e é uma forma de interagirem com os estrangeiros. As pessoas são inofensivas e muito afáveis, por isso entrem na onda e divirtam-se com a situação, sintam-se “estrelas de cinema”.

Se forem mulheres a viajar sozinhas, evitem apenas os grupos grandes de homens e consequentemente, evitem tirar fotos com eles porque podem ser mal interpretadas e levar a consequências que coloquem em causa a vossa integridade.

Podem tirar com outras mulheres, com crianças ou famílias, tudo bem. É muito divertido e têm a oportunidade de interagir com os locais, conhecê-los melhor e imergir na cultura, por isso façam-no.

9 – O que vestir

Vistam-se de forma discreta e respeitem a cultura.

Especialmente no caso de mulheres que viajem sozinhas na India, tenham em consideração que estão num país conservador e respeitem a cultura.

Usem um lenço na cabeça quando assim tiver que ser, como em templos religiosos, por exemplo. Evitem minissaias, calções, decotes, ombros à mostra, ou seja, basicamente, não mostrem as pernas (especialmente acima dos joelhos), o decote e os ombros.

No fundo é bastante simples: vistam-se de forma discreta, vejam como as pessoas se vestem e vistam-se de acordo.

10 – Segurança

Se em alguma altura se sentirem desconfortáveis não tenham medo de gritar. Se alguém se aproximar de forma abusiva, gritem. Posso garantir que a ajuda vem porque na India há sempre centenas de pessoas à volta e os indianos estão sempre disponíveis para ajudar, em qualquer circunstância. Há 1.3 mil milhões de pessoas na India, por isso alguém virá ajudar.

Dica extra – Não se sintam “a transbordar”

E por fim, não tenham medo, nem fiquem “desorientados” com a pobreza. As pessoas são maioritariamente pobres e humildes, mas isso não faz delas piores seres humanos.

É incontornável frisar que vão ver muita pobreza, e até miséria humana, mas não tenham medo. Vão abordar-vos essencialmente para pedir dinheiro ou comida, não vos vão assaltar ou fazer alguma coisa pior. A pobreza é uma realidade na India e é bastante diferente do resto do mundo, mas não se deixem sufocar por ela.

Vão de mente e coração abertos. Entendam que é uma cultura diferente. Sejam simpáticos com as pessoas porque ninguém vos vai fazer mal.

Sinceramente, penso que toda a gente devia visitar a India uma vez na vida e espero que tenham a oportunidade de o fazer, porque é um país magnífico.

1 thought on “INDIA – 10 TOP Tips to Travel the country”

  1. Pingback: Solo Travel INDIA – Is it safe? -

Leave a Reply

%d bloggers like this: